Hashtag Pop

Jovirone, streamer brasileiro, é acusado de transfobia após realizar analogia

publicado em
Foto: Instagram
Google Notícias

O streamer brasileiro João Victor Rodrigues, mais conhecido como Jovirone, está sendo acusado de transfobia após realizar, segundo ele, uma analogia durante uma transmissão. O jovem de 22 anos viralizou através de um clipe no qual chama indiretamente pessoas transgêneros e travestis de “traveco”, nome pejorativo usado como ofensa a essas populações.

Mano, eu posso ser cancelado, tá ligado? Eu sou hétero, […] mas tipo esse Eclipse [um objeto do jogo League of Legends] é tipo um traveco gostosão. Ele te engana, é legal, mas ele te engana.

O streamer ainda continua sua “analogia” de forma mais incisiva e tenta complementar seu sentido, fato que chamou a atenção de diversos internautas, direcionando-os até suas redes sociais para cobrar um posicionamento.

Aí você me pergunta, cara como assim? Por que essa analogia Jovirone? Não faz sentido. Vem comigo que eu te explico… Você olha de longe assim e pensa […] ‘essa aí tá naquela pegada monstra’. Aí você chega perto, pum, você olha pra calça e o volume já é maior que o seu, você olha aqui pro pescoço e o gogó do ‘cara’, só falta ele falar [engrossando a voz] ‘e aí’.” Confira o vídeo:

A declaração do streamer pegou mal nas redes sociais e se transpôs a um dos assuntos mais comentados do Twitter. Fãs de Jovirone, incluindo pessoas trans, se mostraram decepcionados com sua atitude. Entretanto, alguns desses fãs foram atacados com respostas de baixo calão ou ofensas por outros fãs que estavam em uma defensiva do streamer. Segundo parte deles, a fala de Jovirone teria sido uma “piada”, mesmo que essa pudesse atingir o bem estar e a vivência de uma pessoa trans/travesti.

Posicionamento de Jovirone

Após a repercussão negativa em torno de seu nome, Jovirone foi até o seu Twitter e declarou que a partir do momento no qual se colocou no lugar das pessoas, viu que foi “simplesmente infeliz e preconceituoso por algo que já está enraizado a tantos anos“. Ele complementa pedindo desculpas à comunidade LGBTQIA+ e diz que seu foco é divertir e levar coisas boas da vida, sem enraizar nada mais. Confira na íntegra:

Aparece na notícia:
Topo