Mc Lan fala sobre novo álbum, passos da carreira internacional e explica motivo de ter recusado convite de Lady Gaga
Entrevistas

Mc Lan fala sobre novo álbum, passos da carreira internacional e explica motivo de ter recusado convite de Lady Gaga

Mc Lan quer ir além! O Funkeiro está preparando o lançamento de seu primeiro álbum internacional, que recebeu o nome de “Bipolar” e terá a participação de vários artistas conhecidos mundialmente. Mas antes, nesta sexta-feira (28) chega sua mais nova música de trabalho “I’m FREAK”, com participação do rapper Desiigner.

Em entrevista exclusiva para o Hashtag Pop, Mc Lan falou sobre o lançamento da nova música, preparativos para o álbum, parcerias internacionais e até sobre uma música com Lady Gaga. Confira abaixo.

Hashtag Pop – “I’m FREAK” chega em todas as plataformas de música nesta sexta-feira (28), como surgiu essa parceria com o rapper Desiigner?

Mc Lan: Esse feat surgiu da mesma forma que vem acontecendo com todas as minhas parcerias internacionais. Eu sou um cara que não sabe falar inglês fluente, mas os gringos me entendem muito quando eu falo, sei as gírias deles e de alguma forma isso me comunica. Quando eu conheci o Ty Dolla Sign, nós fomos pra uma festa e lá acabei encontrando Desiigner, Kanye West e várias outras pessoas. Fizemos uma amizade muito bacana. Ele é um cara apaixonado pelo funk brasileiro, a música é um dos únicos funks do álbum.

Hashtag Pop – A música já estava pronta faz muito tempo? Como foi esse processo?

Mc Lan: Estamos fazendo todas as músicas do álbum na hora, tudo no mesmo dia. Tem música que eu fiz lá nos Estados Unidos, outra eu fiz pelo Whatsapp. Essa com o Desiigner era um funk aqui do Brasil, ele me mandou a música através de um amigo chamado Pablo e disse para eu ouvir. Eu achei muito diferente, a partir disso está nascendo outras parcerias.

Hashtag Pop – “I’m FREAK” vai chegar junto com um videoclipe inspirado em games. Você mesmo que teve essa idéia?

Mc Lan: O clipe é uma homenagem aos grandes clássicos do game como, Super Nintendo, Dynacom e Mario Bros. É um clipe muito antigo e atual ao mesmo tempo, só tem a agregar no funk.

Hashtag Pop – E você curte muito games?

Mc Lan: Eu jogo mas não sei jogar [RISOS]. Vai sair agora um jogo em que eu sou um personagem, talvez eu seja um artistas que não tenha conta no Free Fire ou Counter-Strike, eu jogo só pra causar, mas gosto muito da cultura do game, eu acho que esse clipe é um resumo dos anos 90 até agora. Eu vou fazer um canal de games junto com o Tom Toledo, que é um cara que fala sobre tendências de lifestyle. O mundo do game só tem a agregar com a música de alguma maneira. Eu acho que o principal de tudo é a soma.

Hashtag Pop – Inclusive, Anitta anunciou que fará uma live de games a partir de setembro. Adoraria ver vocês jogando juntos.

Mc Lan: Anitta é minha madrinha, vai ser uma satisfação. Só que eu vou perder, porque ela deve jogar muito melhor do que eu, mas não vou ficar triste. Ela pode ganhar de mim!

Mc Lan fala sobre novo álbum, passos da carreira internacional e explica motivo de ter recusado convite de Lady Gaga
Capa “I’m FREAK”

Hashtag Pop – Você anunciou o álbum internacional “Bipolar” e já temos 4 faixas confirmadas. O que você pode adiantar de novidade do trabalho?

Mc Lan: Eu acho que tem tudo e nada ao mesmo tempo, porque tem muita música que está saindo e entrando no álbum. Tem muitos artistas que entraram do nada, a música do Desiigner por exemplo, entrou agora. Tem faixas que eu coloquei na prévia e não estão mais, e agora já estamos gravando o “Bipolar” parte 2. Eu gravei mais de 30 músicas com artistas de fora, não da para colocar todos, por isso eu estou tendo que dividir. O “Bipolar” tem muito mais reggaeton e hip hop do que funk brasileiro. O funk é tendência no mundo inteiro, não por ser moda, mas por ser algo cultural. A pandemia me atrapalhou com a divulgação do álbum, era pra gente ter soltando uma música com Wiz Khalifa e Tati Zaqui no começo do ano, mas isso [PANDEMIA] atrapalhou pra gente fazer o clipe, então ela será minha próxima música de trabalho. Lali começou a participar de uma música agora, várias pessoas que não estavam no álbum agora fazem parte por causa da repercussão de minhas músicas, por exemplo, “Rave de Favela” é uma das mais tocadas nas rádios de Miami, Chicago, NY, Europa e Dubai. “Malokeira” foi uma abertura de portas. O álbum provavelmente vai ter 13 ou 14 músicas. O Brasil é um país em que muito rico em cultura, esse é o momento em que temos que mostrar isso para todo mundo.

Mc Lan também falou sobre uma parceria com Lady Gaga

Mc Lan: Quando eu falei que recusei uma música com a Lady Gaga, eu quis dizer que não me sinto preparado de fazer uma faixa com ela agora. Eu vou ter que lançar esse álbum inteiro primeiro, ver como o público de fora vai reagir sobre o Mc Lan, e ai sim talvez eu consiga dar um próximo passo de fazer uma parceria com uma artista completa. A gravadora disse que ela ouviu vários artistas brasileiros e gostou da minha voz. Mas eu acho que não estou preparado para fazer isso que ela está imaginando, porque ela talvez quisesse que eu cantasse em inglês. Musicalmente eu estou pronto, mas em questão de público eu quero entregar algo melhor. Eu quero uma música que a gente faça parar tudo, não só uma música que ela vai levar nas costas. Eu quero mostrar que o brasileiro pode chegar lá fora e fazer uma música “daora”, que o brasileiro pode fazer uma música de igual pra igual. A gente tem qualidade, o Brasil tem qualidade.

Nesse meu novo álbum tem muitos outros artistas que são de alto nível, mas são fáceis de trabalhar. Por exemplo, eu tenho o Whatsapp do Justin [Bieber] e troco SMS com o Kanye West. Estou mantendo meus contatos, mas talvez fique pra uma próxima aventura. A putaria na minha vida é como se fosse um sentimento, da mesma maneira que ontem você estava feliz, comeu uma pizza, e hoje você fala “eu tô de dieta”, “tô mais sério”, “tô mais quieto”. A gente é camaleão, sempre está evoluindo, se transformando, talvez o Lan da “Xanaína” o pessoal não veja mais tanto nas músicas, mas vão ver um outro Lan, que talvez seja até mais legal. Só basta mostrar esse nível de qualidade para todo mundo e as pessoas entenderem. Eu acho que isso está acontecendo, a música com a Ludmilla, Anitta e Lexa foram super aceitas. Enfim, de pouquinho em pouquinho a gente vai caminhando e colocando essa situação. Eu participei de uma música com Della Gheto chamada “Bumbum Caliente”, que poucas pessoas falam dela, ele foi um dos precursores do reggeaton mundial. O primeiro brasileiro que ele gravou foi comigo, há dois anos, um ano e meio atrás. Eu já vivo mantendo contado com os americanos, com os gringos há um tempo e agora tô expandindo meus contatos com a Coreia do Norte, com a Coreia do Sul e Japão. Fiz um contato ontem com uns artistas legais da Rússia, então estamos tentando surpreender e fazer algo positivo de alguma maneira dentro dessa soma.

Hashtag Pop – Espero que em breve podemos ouvir uma música de Lan com Lady Gaga.

Mc Lan: Da mesma maneira que eu estou louco para lançar com a Pabllo Vittar, se as pessoas soubessem como eu ouço a Pabllo e Lady Gaga, eu acho que seria meme todo dia. Eu ouço muito, sou viciado nas duas, sou viciado na Billie Eilish. Eu encontrei ela e quase chorei, parecia uma criança. Eu sou um cara que estudo muito, eu gosto muito de conhecimento, de saber da história das pessoas que estão vencendo por serem verdadeiras, por manterem uma essência, estilo e estão conquistando o público verdadeiramente. Então tipo assim, a Lady Gaga é um sonho que talvez esteja mais perto que a gente imagina. Só continuar na caminhada, degrau por degrau que a gente chega lá. 

Hashtag Pop – Você sempre está sendo os principais assuntos na internet. Recentemente, a galera do Twitter descobriu seu lado “emo”. Tem mais algum estilo que o Mc Lan curte e ninguém sabe?

Mc Lan: Toda entrevista que eu dou todo mundo pergunta sobre o Lan emo. Eu tô até pensando no final do meu show, a partir de agora, em cantar uns rocks com batida de funk. Com o cabelinho e franjinha. Imagina, começar a cantar a música do Capital Inicial no palco em forma de funk, vai ser um sonho. Eu quero mostrar pra todo mundo que eu não tenho vergonha de nada. Eu tenho vergonha dos erros que eu cometi, não cometi erros tão feios para ser expostos. O emo pra mim não foi um erro, foi uma fase minha que eu adoro, por isso que eu compartilho story e “zoo” junto. Eu tenho um respeito imenso pelos rockeiros, pelos emos, por quem gosta de hardcore, punk, tenho tatuagem do Johny Cash no braço. Eu tenho tatuagem de vários artistas pelo corpo, Salvador Dalí, Chaplin, eu gosto de conhecimento, gosto do que me agrega e agrega à vida das pessoas. O emo agregou muito à minha vida, tanto é que agora eu vou fazer uma música com o Lucas Fresno e o Di Ferrero do NX Zero, nós três na mesma música. É uma música de black music mas emo. Estamos até brincando de chamar de black emo. É quase um love song emo, com umas guitarras meio românticas e que só tem a agregar. Eu acho que a graça é isso, quebrar tabus. Você quer pintar a unha? Pinta. Você quer tatuar o seu olho? Tatua. Você quer cortar o seu nariz? Corta. Tipo assim, a vida é sua. Cada um pode ser o que quiser. O normal seria o que? O artista que todo mundo considera “com um clima meio agressivo”, as pessoas esperam que um “maloqueiro favelado” vá se contradizer sendo emo. Mesmo sendo fã. Você não faz uma pose de mal e é rockeiro? Era emo? Em vez de eu pensar pelo lado contrário em as pessoas me zoarem, isso acabou viralizando por várias pessoas falarem “pô, eu também sou emo, eu também gostava de emo”. “Eu não gostava de MC Lan, mas agora eu gosto de MC Lan porque ele tem os mesmos gostos que eu”. Eu quero mostrar para as pessoas que eu sou igual a você, a pessoa que está lendo ou ouvindo a matéria de vocês. Eu sou igual a todo mundo. Temos trabalhos diferentes na vida, focos e metas diferentes, mas no fim das contas a chegada é igual. Saímos do mesmo lugar e vamos para o mesmo lugar. Eu acho que a gente não tem muita diferença. O Lan emo é só mais uma das facetas do Lan. Teve o Lan rapper, o Lan morador de rua, o Lan presidiário, o Lan putaria, o Lan do trap, o Lan apresentador de TV. O Lan é muito camaleão e o álbum “Bipolar” representa muito isso. Eu não tenho medo de mudar, de evoluir, ou de me desconstruir. Estamos aqui para isso.

Hashtag Pop – Você costuma diferenciar entre Mc Lan e o Caio (nome verdadeiro do cantor)?

M Lan: O meu personagem é verdadeiro. O MC Lan é diferente do Caio de algumas formas, mas os dois são muito verdadeiros porque trazem a minha essência. O MC Lan é só uma persona que eu trago dentro de mim, não que não seja eu, mas é que eu tenho guardado que às vezes mostro pras pessoas, às vezes igual ou diferente. Depende do dia que eu acordo. Eu sou muito mutável em relação à arte e música. Então eu acho que a arte tá aqui pra isso, para transformar sempre.

Hashtag Pop – Deixe um recado para seus fã e convide todos para ficarem ligados em suas novidades.

Mc Lan: O meu recado especial para todo mundo é: diga não às drogas Que se forem fazer algo, façam com inteligência porque estamos em pandemia e não podemos expor as pessoas. Ouçam a música “I’m FREAK” que tá chegando junto com o Desiigner. Também tá chegando MVL junto com Tati Zaqui, Wiz Khalifa e FP do Trem Bala. E o Troy Boy que eu coloquei em outra produção e talvez entre o Skrillex. Tá chegando muita novidade, mais música com Anitta, com Lexa, com Kevinho, com pessoal do rock emo, programa de TV, talk show com o MC Lan e série do MC Lan na Netflix. Tá chegando muita novidade. É só o pessoal aguardar que quando eu volto, eu volto de verdade. Tô aqui pra mostrar um Lan evoluído do mundo, o Lan bipolar, no bom sentido, e espero que o Hashtag Pop e o público sempre esteja com a gente.

Mc Lan fala sobre novo álbum, passos da carreira internacional e explica motivo de ter recusado convite de Lady Gaga

Assuntos do Momento ⚡

Topo