Cacau Protásio é vítima de racismo: “Sou forte, mas sofrer isso é muito triste”

A atriz global Cacau Protásio e a equipe com a qual estava gravando foram vítimas de racismo através de áudios gravados por um grupo de bombeiros militares do estado do RJ e divulgados por Leo Dias.

Recheados de ofensas e palavras de baixo calão, dois bombeiros comentam sobre a presença da equipe de gravação em um quartel no Rio de Janeiro: “Essa mulher do Vai Que Cola, aquela gorda, vestiu aquela farda e botou os dançarinos viados com roupa de bombeiro.” dizia um dos homens no áudio.

Em um outro áudio, uma segunda pessoa esbraveja ofensas contra o grupo: “Vergonhoso! Mete aquela gorda, preta, filha da puta numa farda de bombeiro, com um monte de bailarino vindo. Vão achar o que? Aquilo é tudo viado.” Confira a fotografia na íntegra:

Logo depois de Léo Dias divulgar os áudios publicamente, a atriz se pronunciou pelo Instagram e diz que sofrer isso é muito triste. Visivelmente abalada, ela comenta que seu trabalho é contar histórias. Confira:

Nós do Hashtag Pop somos contra qualquer tipo de discriminação. Gostaríamos de lembrar que vivemos em um país onde há uma Constituição Federal que garante que possamos ser nós mesmos, sem sofrer qualquer retaliação ou ofensas por isso. Vale lembrar que racismo e homofobia são crime, e em caso de denúncias você deve ligar para o Disque 100 de Direitos Humanos ou 190.