Entrevista: Wanessa Camargo fala sobre lançamento de novo álbum: “Um grito de liberdade para as pessoas”
Entrevistas

Entrevista: Wanessa Camargo fala sobre lançamento de novo álbum: “Um grito de liberdade para as pessoas”

continua após a publicidade

Wanessa Camargo está pronta para mostrar a melhor parte do seu “Universo Invertido”. A cantora, que está comemorando seus 20 anos de carreira, acaba de dar start em uma nova fase de sua vida profissional com seu nono álbum de estúdio.

“Universo Invertido” chega em um momento muito importante da vida de Wanessa, onde ela segue uma carreira independente e livre para fazer suas músicas de uma forma que outras pessoas sintam cada vez mais representadas e atingidas.

Em entrevista exclusiva para o Hashtag Pop, Wanessa Camargo falou sobre o lançamento do álbum, empoderamento feminino, era “DNA” e preparativos para as comemorações dos 20 anos de carreira. Confira abaixo.

continua após a publicidade


Hashtag Pop: Você está completando 20 anos de carreira, e para comemorar essa data tão especial será lançado nas plataformas digitais o álbum “Universo Invertido”. Um trabalho bastante pessoal que reflete toda sua jornada na música. Como você avalia os estilos musicais por onde você já passou e toda sua contribuição para a música brasileira?

Wanessa Camargo: Eu não consigo avaliar ao todo. Eu só consigo sentir o que eu sinto do meu coração falando por esses 20 anos: Gratidão. 20 anos tendo a oportunidade de estar vivendo o meu sonho. Desde que eu lembro por gente e falei “Eu quero Ser cantora” e eu estou vivendo isso. Com altos e baixos, desafios e processos que trouxeram tanto pra minha vida e existência. Trabalhar com isso não é fácil, qualquer trabalho não é fácil, o exercício de trabalhar com vida pública é um exercício de ego e autoconhecimento. E olhar que hoje eu estou me sentindo mais preparada e consciente, tendo a gratidão como sentimento me faz me sentir que o caminho está certo.

Hashtag Pop – “Universo Invertido” chega em um momento bastante especial de sua vida. Além de ser um disco que lembra suas origens, agora, você é uma artista livre e independe. Como foi o processo desse novo álbum? Por você estar trabalhando de forma independente o desafio foi maior?

Wanessa Camargo: Super maior, porque agora sou só eu. É sim um álbum muito especial, ele não foi um disco premeditado porque tudo que estava sendo premeditado caiu por água abaixo, e a gente não tem controle de nada. Nossa comemoração de 20 anos eu tinha planos de lançar 5 singles em Maio, e depois eu iria parar para fazer a pré produção do DVD. Eu iria começar uma turnê de 20 anos, esse era o planejamento. Tudo caiu por água abaixo, coincidentemente eu estou há 1 ano em um processo intenso de auto conhecimento, um momento muito louco da minha vida, muito especial mas doloroso e maravilhoso. Está sendo um ano de desconstrução para que eu possa começar construir do zero. Eu colocando tudo em questionamento o que é, quem eu sou, o que eu quero. Então esse álbum é a minha perspectiva desse processo que eu venho vivendo há 1 ano. As músicas soltas eu lancei durante esse ano, peguei material inédito e coloquei nesse álbum. Mas, quando tudo foi acontecendo eu comecei a pensar o que eu iria fazer. E eu já nesse processo dos 20 anos, assisti uma palestra que eu gosto muito que falava de Universo e Fragmentos. E ai eu comecei a ver a palavra Universo de outra forma, não como a gente vê as estrelas, céu e terra. E ai, esse significado fez muito sentido pra mim: UNI + VERSO. Que é a unidade e todas as versões que vem dessa unidade, então você pode ler como o criador e tudo que existe da mente do criado. Nós, seres humanos, somos as versões dessa unidade. Então, tudo faz parte desse “UNI VERSO”. Ao mesmo tempo eu disse.: ‘UNI, que sou eu, e os meus versos’, as minhas versões que apresentei para essas pessoas durante os 20 aos de carreira. Os versões que cantei durante todos esses anos. Então disse que meu projeto deveria ser esse universo. Mostrar tudo que eu apresentei durante esses anos, e o que eu quero fazer daqui pra frente. Então, a gente começa com os Fragmentos. Porque, pra isso, eu quis contar um pouco da minha história, os documentários que lancei, trazer alguns o singles trabalhando essa ideia pra gente chegar no dia 9, e agora no domingo pra comemorar os 20 anos de carreira e abrir esse portal. Esse primeiro “Universo Invertido” que pra mim é muito importante falar essa perspectiva feminina. Inverter a pirâmide um pouco pra cima, e inverter o lugares dela (o triangulo invertido). Que representa o sagrado feminino. Então, a gente traz a lua vermelha, o vermelho que representa tanto a mulher no sentido de ciclos, menstruação, o sangue e paixão. Buscamos a sexualidade feminina. Também estou trazendo tanto nas músicas que já foram lançadas, como as novas. A gente coloca elas no mesmo lugar, contando toda uma história onde passamos por processos de evolução e consciência. É um projeto que foi nascendo durante esse caminho, eu fui buscando o que eu queria fazer e falar. O “Universo Invertido” é o primeiro portal que nós vamos passar, e vão ter outros nesse ano que inicia a partir de agora e até o próximo, 11 de Outubro, que é quando eu comemoro 21 anos de carreira.

Hashtag Pop: “Lábios de Navalha” traz uma mensagem bastante empoderada sobre o universo feminino. Diversas mulheres se sentem inspiradas e representadas por você. Qual mensagem você deixaria para todas elas?

Wanessa Camargo: Homens também podem ouvir, porque eu sei que eles passam por isso também. Lógico que a gente sabe que entre 10 casos, 9 são com mulheres, porque a gente vive numa sociedade machistas, patriarcal e enraizada nisso, onde nós mulheres também somos. Não estou colocando a culpa só nos homens, todas nós mulheres temos um pouco do machismo. Porque a gente não teve outra opção. Só temos opção quando a gente está consciente, quando não estamos consciente de algo, nós não temos opção. Quando você busca consciência das coisas e você deixa a porta aberta pra que o universo te mostre algo, a gente começa a perceber outras coisas. Eu fui escrever essa música em 2015, só que eu não tinha coragem de colocar ela pro universo, porque é um lado pessoal e eu não queria contar minha história, e depois eu descobri que posso falar o que eu quiser. Posso lançar música e não falar nada, não sou obrigada. E, coincidentemente, na quarentena eu estava vendo no jornal, e vi que os número de violência doméstica aumentou durante a pandemia. E ai, pensei: “porque estou segurando essa música muito tempo, tá na hora de lançar ela”. A única coisa que eu peço é para chegar nas pessoas que precisam chegar, que ela possa ser um grito de liberdade, ou até outros homens que estão vivendo uma relação assim, para que eles possam ter força de alguma coisa e se entrarem nessa música.

continua após a publicidade


Hashtag Pop: O álbum “DNA” é um marco em sua carreira musical. Mesmo após 10 anos do lançamento, os fãs escutam bastante e sempre pedem para você se jogar no estilo diva pop. Como é para você sempre receber essas mensagens? Podemos esperar algo no estilo “DNA” daqui pra frente?

Wanessa Camargo: Nesse projeto de 20 anos, vamos celebrar todas as versões dos últimos anos. Então vamos ter a minha versão romântica, reaggaeton, country/sertanejo e pop eletrônico. Porque é essa ideia de celebrar tudo que eu sou, e não rejeitar e negar nada porque as pessoas esperam que eu siga um caminho. E só eu posso escolher meu caminho, e eu não quero que ele seja limitado. Quero que ele seja amplo, e abrace tudo aquilo que eu me sinta verdadeiramente dentro. Eu sou essa pessoa que ouve e quer cantar tudo isso. Então nós vamos ter esse projeto que vai abraçar todos os meus lados. O “Universo Invertido” é só o primeiro que precisava dar o pontapé, e a partir de agora as pessoas entenderem onde eu estou. Agora que começa tudo!

Hashtag Pop: Um álbum todo inglês está em seus planos?

Wanessa Camargo: Sim, vamos ter. Eu não sei qual será o próximo porque vamos ter varias versões de Wanessa Camargo. Tem muito material que já está sendo produzido.

Hashtag Pop: Para finalizar, gostaríamos que deixe um recado para seus fãs que seguem o Hashtag Pop. Esperamos que esteja tudo bem com você neste período de quarentena, e estamos torcendo para que tudo isso passe logo para que a gente se encontre nos palcos da vida.

Wanessa Camargo: Eu estou muito feliz e grata por esses 20 anos, por quem me acompanha 20, 10, 1 ou 1 mês, não importa. É uma honra poder cantar para vocês e trazer um pouco das minhas sombras, amores , vivência. E é, por isso, que eu estou apaixonada novamente pelo meus trabalho. Eu consegui me libertar da pressão de expectativas de um mercado capitalista que precisa entregar resultado. Deus foi tão bom pra mim nesse sentido de eu me liberar disso e entender que eu quero fazer algo mais relevante na vida de quem puder ser. É uma honra pra mim fazer isso.

continua após a publicidade


Entrevista: Wanessa Camargo fala sobre lançamento de novo álbum: “Um grito de liberdade para as pessoas”

Assuntos do Momento ⚡

Topo